quinta-feira, 5 de maio de 2011

"HUMOR DO MATO" PERGUNTAS E RESPOSTAS



Show Pega Inteligência, Teatro Glauce Rocha - Campo Grande/MS - 2010.

Noite de autógrafos do livro - Teatro da UFMT/Cuiabá - 2010.

Carlos Roberto Ferreira e J. Astrevo, autores do livro "Humor do Mato" - 2010



1.O livro é uma biografia da dupla. Quando tempo de pesquisa foi necessária para concluir a obra?
R – J. ASTREVO -É uma biografia, mas também tem uma análise crítica do trabalho dos atores que antecede a aparição de Nico e Lau. A obra se detém sobre o processo de formação, na ocupação de mercado e perspectiva futura para os comediantes
2.A obra começa relatando que momento?
R – J. ASTREVO -Começa do primeiro contato dos atores com a arte de representar, com encantamento com o teatro. A partir daí se encadeia a narrativa atingindo até o presente momento.
 3.Como surgiu a ideia de fazer a biografia?
CARLOS FERREIRA: A biografia nasce no momento em que Justino Astrevo Aguiar deparou com o volume de informações acerca da carreira dos dois atores e da dupla Nico e Lau. Como já tínhamos a monografia como requisito da Pós graduação em Planejamento e Gestão Cultural, ficou “fácil” desdobrar o conteúdo, acrescentar outros itens de títulos e agregar valor sobre uma trajetória de sucesso.
4.Como escolheram o título?
R - CARLOS FERREIRA: O título nasceu do próprio Justino Astrevo. Ele é um cara dado à poética e estética verbal. Me convidou para dividir com ele a monografia e apresentou o título já poetizado e que gostei muito. Valorizo muito as construções verbais lapidadas ao gosto da poesia e ainda, fotografa muito bem a essência do trabalho, tanto dos dois atores, como dos personagens Nico e Lau. 
 5.Que tipo de história há no livro?
R – J. ASTREVO - Diversas. A escolha do nome das personagens é uma bem interessante. Têm histórias das negociações com os veículos de comunicação, histórias de shows. Enfim, o livro está recheado disso. Além de depoimentos de grandes nomes da nossa cultura que contam outras interessantes. 
6.Há piadas que marcaram a carreira da dupla?
 R – J. ASTREVO - Sim, temos piadas que contamos a 14 anos desde o primeiro show da dupla, entre elas a “caçada do tatu”, um clássico do repertório do Nico. Quando precisamos recorrer ao passado, trago imediatamente esta piada/causo que é certeza de riso. (Lioniê Vitório)
7. O livro possui apenas uma biografia profissional ou pessoa da vida dos dois?
R – CARLOS FERREIRA: O livro é resultado de uma teia de informações que, uma parte foi se amarrando a outras e que acabou por construir identidade própria. O livro fala um pouco dos dois cidadãos, suas origens, seus princípios na vida, na arte e acaba por se apoiar em maior volume da vida e história dos dois personagens da dupla Nico e Lau. Enfoca mais o lado profissional, embora começa pelo lado pessoal, contextualizando no tempo e no espaço a vida dos atores.
 8.O livro é ilustrativo? Se for, que tipo de imagens ele contém?
R - CARLOS FERREIRA: O Livro possui diversos tipos de ilustrações e imagens. A primeira é a verbal que acaba por denotar imagens fotográficas que consegue colocar o leitor um pouco mais perto tanto de Lioniê e de Justino como de Nico e Lau. As fotos, que retratam o começo da carreira dos dois atores, ainda no tempo do Grupo Folhas, Folhas Produções e depois da dupla Nico e Lau, não aparecem tão somente como registro e documento do trabalho dos dois atores, mas também denotam a imagem de uma época e período das artes cênicas em Mato Grosso, onde tudo cheirava a teatro.
Vejo nos depoimentos, outras imagens sendo revelada aos poucos, como que guardadas em cristaleiras de pessoas da família, uma espécie de jóia rara, que saiu da amizade, carinho e envolvimento de cada amigo, artista e depoente. O livro é na verdade, uma ilustração do amor pela vida e pela arte vividas nas pessoas de Justino Astrevo e Lioniê Vitório.
É, contem muitas fotos. De várias fases da carreira da dupla. 
9. Há depoimentos de fãs da dupla?
R - CARLOS FERREIRA: Há também. Mas também há depoimentos de profissionais da arte que passaram a conhecer Justino e Lioniê, a partir de Nico e Lau. Embora esses profissionais hoje se confundem entre fãs, amigos e profissionais artistas, pelo fato de ser quase que impossível não se tornar amigo dessas duas criaturas depois de um envolvimento profissional. 
10.Como foi realizada a análise de Carlos Ferreira? o que ele diz, em que se baseia para fazer as críticas? É uma análise do trabalho artístico ou da ascensão da carreira?
R - CARLOS FERREIRA: Foi com certeza uma análise difícil de ser construída. Primeiro pelo grau de amizade com os dois atores e profissionais do humor. Depois pela dificuldade de escrever, respeitando uma trajetória de sucesso, sem ser puxa saco e sem deixar que a porção amiga, apareça no texto. Essa análise foi realizada sob a luz da literatura e da estética teatral. Foi necessário “conversar” de perto com alguns pensadores desse gênero para poder escrever com profissionalismo e responsabilidade. É também uma análise tanto do trabalho artístico como da carreira desses dois atores, pois em diversos momentos é preciso respeitar a trajetória dos atores, para poder entender melhor, pontuar e respeitar a ascensão da carreira.
11. Quem patrocinou e quantas páginas tem?
R- J. ASTREVO -  O livro foi  beneficiado pela Lei de Fomento a Cultura/MT, Projeto Cultural – 2009, com 144 páginas. Editora KCM.
12. Por que não ouve a participação do Nico (Lioniê Vitório) na confecção do livro?
R – J. ASTREVO - Teve sim a participação do Nico na confecção. O mesmo cuidou de todo o processo de arquivo fotográfico da dupla e trabalhou juntamente com o Ricardo Leite (Ric Milk) e  Joseana Kanieski, design gráfico e diagramadores da obra, o mesmo tem formação na área (formando em Artes pela UNIC-MT) e dedicou tempo integral aos detalhes do mesmo, juntamente com os autores a revisora de metodologia Adriana Venturoso e os revisores textual Marinaldo Custódio e Professor Manoel Teixeira Neto. A editora do livro é a KCM.

QUEM SÃO?

CARLOS ROBERTO FERREIRA
É cuiabano, tem 30 anos de vida cultural em Mato Grosso.
Graduad
o em Arte, habilitação em Educação Musical pela UFMT, pós-graduado em
dança pela Faculdade de Educação Física-UFMT, pós-graduado em Planejamento e
Gestão Cultural pela UNIC. É professor de Arte da rede pública de ensino em
Mato Grosso
, Gestor Cultural e de Planejamento do Instituto Mato-grossense de
Desenvolvimento Humano – IMTDH. É ator, autor e diretor teatral.

JUSTINO ASTREVO DE AGUIAR
Cuiabano, 46 anos. Formado em Letras pela UFMT, pós-graduado em Planejamento e Gestão Cultural pela UNIC. Foi Secretário de Cultura de Cuiabá, Secretário Adjunto do Estado de Cultura. É autor, diretor e ator.

LIONIÊ VITÓRIO
Lioniê Vitório (Nico) 41 anos, mato-grossense de Santo Antônio de Leverger. Formado em Artes pela Unic e Pós–Graduado em Patrimônio Cultural. Foi Secretário de Cultura, Vereador, Vice Prefeito e Prefeito interino do seu município. Como ator começou em 1986 no Grupo Ânima de Teatro na antiga Escola Técnica, hoje IF-MT.




NICO E LAU PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA
nicoelau@nicoelau.com.br / http://www.nicoelau.com.br/
(65) 3627.1244 
 Cuiabá - Pantanal - Mato Grosso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário